domingo, maio 17, 2009

"O menino que estava a dormir... e pensou que acordou..."

"...Ontem à noite saí do meu corpo...quando abri os olhos estava deitado ao lado da minha cama e sentia me livre demais...sei que esta expressão pode ser difícil de entender...mas é ainda mais difícil de explicar... Senti-me assustado e olhei para a minha cama... vi uma mancha escura em forma de corpo... "o que é que se está a passar?!" - pensei eu... quando comecei a olhar à minha volta percebi que me conseguia mover de uma forma mais leve...acelarada...determinada...mas porquê?! Não faço a mais pequena ideia... e não sei se vou querer saber... a minha noção de realidade estava completamente alterada... mas estava completamente lúcido...possivelmente mais do que quando estou acordado... mas... o que é estar acordado? será que é somente dominar um corpo e pensar... depois de perceber que a "mancha negra" era o meu corpo... decidi tocar-lhe... mas senti-me atraído para ele... e agora não queria voltar para lá! Pelo menos agora... para já não... "eu já volto... vou ver o que acontece neste sonho...lúcido"... mas...não me sentia a sonhar... sentia-me bem vivo... e não havia qualquer acção neste "sonho"... era somente eu...o meu corpo deitado... e o meu quarto...completamente adormecido a meio de uma noite igual a qualquer outra... Decidi então sair do quarto...mas antes disso...olhei à minha volta... e, apesar de ter a noção "real" de tudo o que estava fisicamente à minha volta... parecia que sentia todas as pessoas que estavam a dormir nos outros quartos da minha casa... com a particularidade de que elas me faziam sentir alguma coisa a mais do que o que normalmente fazem... imaginem o seguinte... quando estamos com alguém, de certa forma, essa pessoa faz-nos sentir algo... os sorrisos de cada pessoa... os olhares...etc... tudo isso nos transmite um certo tipo de vibrações (quer isto faça sentido ou não...é assim que o sinto)... Mas o que eu estava a sentir não era bem isso... ou melhor...era...mas muito mais exagerado... muito mesmo... Depois de sentir a vontade de abandonar o quarto para aproveitar as minhas capacidades sensoriais (que pareciam estar bastante alteradas) tive a sensação de ter visto a "Susana" a dormir do outro lado da parede do meu quarto. Para que isto vos faça mais sentido, a "Susana" dorme mesmo no quarto ao lado..... Depois de pensar..."bem...bem...estou mesmo a sonhar à parvo"...mas... depois de atravessar literalmente a parede que nos dividia... senti uma vontade inesplicável de lhe tocar... mas não era um tocar sexual nem nada que o valha...sentia-me apenas atraído pela sua "energia"....essa energia estava a deixar me curioso... quase que me sugava... mas a "Susana" estava dentro do corpo dela... e eu... ao tentar tocar-lhe... senti-me como se estivesse dentro de uma máquina de lavar... acho que nunca me senti tão mal disposto... de seguida... rastejei até ao meu corpo... estava cansado como nunca me tinha sentido antes... era um cansaço nada físico... parecia que estava ... sei lá...acabadinho de me drogar com uma droga fora de prazo... quando entrei no meu corpo senti uma picadinhas à medida que lhe ia passando a pertencer... ponto a ponto... fui me aninhando nele até estar perfeitamente "encaixado"... no segundo seguinte... acordei realmente... sentia-me mal... tive de ir vomitar... tinha o corpo a tremer... estava cheio de fome... e tinha suores... depois do que se passou... só desejava que todos os seres humanos pudessem passar por este tipo de experiência... sonho ou não?! não faço ideia...mas gostava de saber mais sobre o que senti...e até, possivelmente, "viver" por lá... foi uma sensação de liberdade inesplicável...abandonar por momentos o nosso cárcere corpóreo...A vida guarda-nos experiências fantásticas... mas de onde é que esta terá vindo?! da minha cabeça?! ou fui eu que saí realmente do meu corpo... adorava ter uma resposta sábia para esta questão que ainda me está a atormentar... partindo de um princípio de que não foi meramente um sonho... como é que eu o posso voltar a realizar? Qual será o elo entre estas supostas duas realidades? Gostava de não me distanciar do "real"enquanto penso nisto...mas será isso possível?! ...

Estou confuso...mas eu sei que me entendes... eu estava a dormir e pensei que acordei..mas não..."Por favor...guia-me e mostra-me a paz que eu preciso de sentir... liberta-me ou então...ajuda-me a escolher os passos que me façam chegar onde preciso...mesmo que eu não saiba sobre o que estou a falar... muita paz para ti mãe..."

3 comentários:

Maria João Matos Raimundo disse...

Olá Carlitos,Faz uns bons meses que tentei falar contigo. Envio te uma mensagem por aqui a ver se lês pois gostava de te ver e tenho uma pequenina a caminho que gostava que depois a conhecesses e fizesses parte da vida dela como fizeste da minha. Já estou na etapa final e cada vez maior! Se deres uma olhadela no blog tem lá umas fotos de recordação e mesmo a esta distância sempre podes estar mais presente. beijinho grande e tudo de bom

Anónimo disse...

Meu, já não sei de que forma é que te posso contactar. à duas semanas que não atendes telemóveis... até te escrevia uma carta mas não sei a tua morada. Espero que estejas melhor da gripe. Vê lá se dizes alguma cena ao patrão pq ele precisa de saber urgentemente. Vê lá se dizes alguma coisa. Inté breve.

Anónimo disse...

Olá, Carlitos! O fenômeno que você descreve é mais comum do que parece. É chamado de viagem astral, projeção consciente, experiência fora do corpo, entre outras denominações. Acontece comigo eventualmente desde a adolecência. Não oferece riscos significativos e pode ser um valioso instrumento de conhecimento do universo e de si mesmo. É um tema complexo e merece uma pesquisa pessoal criteriosa e sem preconceitos. Há muito material sobre esse tema para investigação e diversas perspectivas de abordagem. Sugiro o site do professor Wagner Borges, projetor consciente muito experiente e renomado pesquisador do assunto (copie e cole): http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=2411&mode=thread&order=0&thold=0

Abraço
Júlio